Tags

, ,

As virgens suicidas, primeiro filme de Sofia Coppola, é a adaptação do livro homônimo e conta a história de cinco belas irmãs aprisionadas pelo duro estilo de vida proposto por seus pais. As meninas vivem em desespero e infelicidade e acabam por isolar-se em seus próprios mundos. Posteriormente, encontram o suicídio como única válvula de escape.

A história das irmãs suicidas é contada pela perspectiva dos garotos da vizinhança, que nutrem um tipo de paixão platônica pelas meninas, as tem como heroínas. A imaginação dos garotos nos leva a uma atmosfera fantasiosa e imaginária, enquanto juntam memórias e constituem a rotina das irmãs.

Tanto o figurino quanto o cenário são essenciais para o filme. Repleto por cores claras e tons pasteis, os figurinos tem o branco como base, justamente para reforçar a imagem das irmãs como puras e virginais. Além da mesma paleta de cores, as roupas possuem padrões semelhantes. Já no cenário, há o predomínio de uma iluminação “solar”, remetendo à sensação de um verão abafado, agridoce. A casa das garotas é constituída da mesma maneira e dá a impressão de clausura e tédio.

No fim, as meninas perdem suas vidas, cada uma a seu modo, mas suas memórias são mantidas vivas por seus admiradores, que criam um universo a partir dos vestígios de suas existências, intensificando e valorizando as suas próprias.

Anúncios