Tags

, , , , , ,

Novembro chegou ao fim e com ele vem um O que eles pensam. O tema do penúltimo post desta seção em 2011 é “penteados”. Selecionamos quatro dos mais utilizados pelas celebridades que foram eleitos por nós, mortais, os melhores do ano.

Rabo de cavalo: puxar pra trás e prender. Não tem erro e a Nina já ensinou a fazer um super fashion aqui no blog.

  • André: Clássico e prático, não tem como errar, qualquer mulher fica bem ao prender o cabelo desta maneira. O destaque para este tipo de cabelo é que de um modo prático e rápido, a mulher prende seu cabelo e se sente mais livre para movimentar-se, além de sentir um alívio em dias mais quentes, tudo isso sem perder sua feminilidade.
  • César: Dizem as fábulas místicas que rolam pela internet, que o rabo de cavalo foi inventado por alguma mulher com a necessidade de remover os cabelos da frente do seu rosto. Fato, esse penteado faz isso. Um penteado versátil, capaz de ter tantas variações quanto a imaginação feminina permitir e, porque não, a masculina também. Preso em cima, preso em baixo, ao lado, duplo atrás, duplo lateral e por aí segue. Simples de fazer, casa muito bem com um visual casual, mas nada impede de usá-lo com roupas mais sérias.
  • Jony: Sou fã incondicional do rabo de cavalo, poderia elogiá-lo por vários parágrafos. A simplicidade dele é irresistível, dá uma sensualidade especial para as mulheres.
  • Lucas: Esse penteado me passa um toque sedutor e bastante íntimo. Talvez por ter essa coisa de deixar o pescoço à mostra, as orelhas, pedindo um beijo, um chamego.

Meio preso: nova tendência utilizada por celebridades, preso somente de um lado. Superelegante!

  • André: Não é o tipo de cabelo que vejo mulheres usando no dia a dia, mas que em certas ocasiões, como festas de gala, acompanhado de um belo vestido, compõe com visual muito elegante e interessante.
  • César: Sinceramente? Dependendo de como for feito, parece que usaram um ferro de passar roupa na cabeça. É um penteado arriscado pra quem tem orelhas grandes, pois vai destacar ela demais. Se o seu cabelo não tem volume, sinto muito, não vai ficar legal. O visual é mais adequado para um evento de gala – ou pra balada, mas correndo o risco do seu cabelo mudar conforme o decorrer da noite.
  • Jony: De todos os comentados, é o que eu menos gosto. A disparidade entre os dois lados tira a “harmonia” do rosto e, de certa forma, a naturalidade da mulher.
  • Lucas: Embora seja bastante elegante, não me atrai muito. A menos que as mulheres fiquem jogando de um lado para o outro e jogando e jogando e jogando e jogando e jogando.

Coque: clássico e atemporal.

  • André: Outro clássico que não pode faltar sobre a cabeça de uma mulher, sejados mais simples, do dia a dia, presos muitas vezes com qualquer coisa, como um lápis, ou um prendedor comum, aos mais rebuscados e bem trabalhados feitos por cabeleireiros profissionais.
  • César: Talvez um dos penteados elaborados mais antigos da história. O coque pode ser rastreado até a Grécia Antiga, onde as atenienses utilizavam presilhas feitas de ouro ou marfim para manter o cabelo no lugar. Também era muito popular na China Antiga, onde as mulheres casadas utilizavam este penteado para demonstrar seu estado civil. Os mais elaborados e complexos são muito adequados para festas e eventos. O mais simples são funcionais: o verão está chegando e as mulheres sabem o que eu quero dizer.
  • Jony: Interpreto como uma outra opção ao rabo de cavalo que, como já dito, é irresistível. Aprovadíssimo.
  • Lucas: Bonito, com diversas variações. Todo homem tem um pouco de fantasias com mulheres de coque, preso com o lápis, aí ela tira o lápis, o cabelo solta e ela coloca o lápis na boca… funciona. Ponto pro coque preso com lápis (que até hoje não entendo como prende, deve ser bruxaria)

Solto: pra quem acha que não existe um penteado que substitua um bom cabelo solto.

  • André: Talvez a preferência de todo homem, nada é mais bonito que isso. Cabelos soltos promovem certa imponência nas mulheres, deixam-nas belas e poderosas, exatamente o que causa mais orgulho nos homens que às acompanham (ou desejam acompanhar).
  • César: Compridos, curtos, volumosos, lisos, cacheados, ondulados, etc. A imaginação é o limite. Só não vale sair de casa desarrumada, porque aí não há homem que se interesse ;D
  • Jony: Por serem a maioria absoluta, não há como não gostar. Particularmente, entre lisos e cacheados, os lisos tem 100% da minha preferência, sejam longos ou mais curtos.
  • Lucas: Existem cabelos soltos e cabelos soltos. Lisos, finos, lindos e loiros (como o meu) merecem a liberdade de conviver em paz com suas respectivas cabeças. Só que tem uns armados vivem em guerra com as donas… aí já viu. Prende. Prende com tudo. E bota um boné.

Para saber mais sobre nossos colaboradores clique aqui.

Anúncios