Tags

, , , , ,

É impossível negar que Jared Leto seja talentoso. O moço é vocalista da banda 30 seconds to Mars desde 2002 e atuou em diversos filmes aclamados, como Clube da Luta e Réquiem por um sonho. O estilo de Leto, porém, não é tão amado assim: em 2011 ele foi eleito o homem mais mal vestido do ano pela revista GQ. O Men’s dessa semana, então, é mais para aprender o que NÃO fazer. Por que é sempre bom tentar coisas diferentes, mas tentar demais, como Leto fez no último ano, é um pouco de exagero.

Voltando um pouco no tempo, Leto tinha um estilo invejável: a combinação de cores básicas como preto, branco e cinza era destacada, com maestria, por modelagens diferentes e toques de cores ou estampas. Casacos, jaquetas e coletes davam a pegada rocker, combinadas a coturnos e calças skinny. Tudo muito bonito.

Não sei exatamente o que aconteceu, se foi a chegada aos 40 – sim, ele tem 40 anos – ou alguma outra coisa, mas o ator/cantor deu uma guinada e tanto no estilo. O primeiro passo foi aparecer com um moicano descolorido e com pontas cor de rosa. As calças skinny deram lugar às saruel, que encurtam as pernas. Regatas mega-cavadas também apareceram, assim como luvas de gosto duvidoso, isso sem falar nas saias. Sim, saias.

Talvez seja uma crise de meia-idade, mas seja o que for, uma palavra define: exagero. E tudo que é extremo não pode ser chamado de agradável.

Anúncios