Tags

, , , , , , , , , , , ,

A primavera recém chegou e só o que vemos nas vitrines são as tendências para a estação mais quente do ano. Algumas polêmicas, outras nem tanto. Saiba o que eles pensam das principais trends.

Neon

A moda que veio direto dos 80’s dominou o verão 2013 e promete ficar por algumas temporadas.

Lucas: Existe um milhão de formas de ser brilhante/ um monte de verbos no infinitivo pra conjugar/ então interprete o imperativo negativo de ‘usar’/ na frase: ‘não, não use neon!’.

Murilo: Barbaridade. Neon? Neon é um acessório que tu coloca no carro para dar luz e tal, não um estilo de cor para sair por ai durante o dia. Durante o dia, porque na noite neon tá liberado! Combina muito bem se você tiver uma saia com a mesma cor do neon da saia do carro. Você pode ficar do lado dele enquanto escuta “gatinha assanhada” que vai ser o sucesso da balada. Brincadeiras a parte, neon só vale em duas condições bem específicas: na praia, com um tom que não seja amarelo, ou na balada com uma cor bem gritante, para chamar a atenção mesmo, combinada com tons neutros.

Roberto: Uma releitura dos anos 80, voltou com força nos últimos anos. Junto com saias balonê, as cores fortes e berrantes estão nas ruas. O estilo revela um ar despojado e adolescente. Porém, a superposição de peças com cores chamativas pode poluir demais o look e chamar a atenção pelos motivos errados. Pessoalmente não sou apreciador do vestuário neon, mas não o descarto completamente. Penso que as peças devam ser escolhidas com muito critério para combinar com o look, sem exageros e sempre pensando no evento/local em que a pessoa vai apresentar o estilo.

Ulisses: Como assim, analisar tendências para o verão sem que se biquínis e maiôs? Não é essa a moda do verão, de verdade? Não? Tá bom, vamos nessa. Olha, neon, nos meus tempos, era um tipo de luz (o Roberto pode explicar melhor) que normalmente acompanhava as fachadas de estabelecimentos comerciais notabilizados pelo seu… Digamos, “mau gosto”. Ah, entendi: tipo, a roupa tem alguma cor quase fosforescente, isso? Certo que é o tipo de coisa que as pessoas no verão de 2014 vão pensar: “como diabos eu usei isso no ano passado?”.

Candy colors

Os tons pastéis sempre combinaram com a primavera e com o verão, dão leveza e um toque feminino ao look.

Lucas: Não importa o montante ou a assinatura da grife/ não importa se manda pra câmera um beijo/ o único pastel que eu realmente gosto/ é o de queijo.

Murilo: Ah, o tom pastel… Não tem como não gostar de uma guria com uma roupa dessas. Passa personalidade, calma e aquele ar de que quando ela for te dar um fora vai ser algo suave. Nada é triste com cores pastel. Só não faca sobreposições de roupa que ta perfeito. Fica melhor em gurias de cabelo comprido.

Roberto: Os tons pasteis harmonizam facilmente com tudo, da parede do quarto do bebê aos fusquinhas. No vestuário não é diferente! Os tons pasteis deixam a mulher com um ar jovial e simpático, principalmente se utilizado em vestidos com cortes mais retos. Porém, usar exclusivamente tons claros pode deixar o look muito monótono. Uma opção é a combinação com cores mais vivas, aproveitando as vantagens que o “tom sobre tom” pode nos proporcionar.

Ulisses: Sempre acho bonitas essas coisas fofas. Essa coisa que as meninas têm, que te dá vontade de pegar elas no colo. Para a quantidade de luz do verão, me parece um tipo de escolha confortável, que absorve menos calor. Mas ainda acho que a gente deveria estar analisando, no mínimo, umas cangas, né? Coisa de praia, sabe…? Tá bom, parei, parei, parei.😛

 Étnico

Padronagens com inspiração étnica estavam em alta no ultimo inverno e vão continuar estampando as peças do verão 2013.

Lucas: Ah, mulher, assim você me encanta/ de onde vem essa estampa?/ vontade de desenhar em você, pra variar/ mas me contento em sorrir em bater palma/ se me deixar te ver rodar.

Murilo: Se for um acessório: demais. Todas as outras possibilidades: não gosto. Não gosto porque passa uma confusão de cores na guria e esconde muito o corpo. Fica aquele carnaval exagerado e louco na roupa que não te dá contorno, contraste, nada. Não. Já se for um acessório, fica muito bem com roupas lisas, dá um contraste diferente, chama a atenção em um bom sentido.

Roberto: Dadas as diversas padronagens em combinação com looks variados, o estilo deve ser analisado caso a caso.O padrão da primeira foto está interessante, mas a saia rodada não valorizou muito o look. O segundo caso já está mais harmônico, dando destaque aos ombros da modelo e combinando com o corte do vestido. Na terceira foto deduzi que a estampa a ser avaliada está nas sandálias. Calçados com estampas coloridas ficam interessantes combinados com um look básico e casual, como na foto.

Ulisses: Apesar de eu estar procurando o elemento “étnico” na terceira foto até agora (me parece ser o copo de milkshake, mas algo me diz que fast food ainda não é considerado algo proveniente de alguma expressão etnocêntrica), eu acho que essa sim é a ideia de “colorido” que funciona no verão, com tons vivos e ardentes. As cangas com este tipo de padronagem, por exemplo… Ok, ok! Desculpa!

Nautico

Criado por Gabrielle Chanel, vira e mexe o estilo navy volta às passarelas e, no próximo verão, não vai ser diferente.

Lucas: Lenços, listras e ondas/ Como é preciso navegar/ mulher linda de navy a bombordo/ ah, esse estilo eu adoro./ me amarra nesse lenço, vai.

Murilo: Eu curto o tom náutico. Acho um dos azuis mais bonitos que tem no mercado, tirando as listras fica demais. Contudo, não é ousado. É para passar o dia e não a noite, se é que tu me entende. Não chama atenção para a roupa. Isso ser bom para dar ênfase nos acessórios que a guria usa. Acredito que um colar colorido, em um estilo meio índio/tribal ia ficar demais. Observação: todas as gurias nas fotos aqui tem algo que complementa o “Navy”.

Roberto: Poucas pessoas entenderam tão bem os 50 como Coco Chanel. E o Navy talvez tenha sido uma das suas mais importantes contribuições. Listras tradicionais em cores sóbrias, cós mais alto marcando a cintura, o estilo é ao mesmo tempo clássico, elegante e sensual, podendo ser usado durante o dia ou à noite. Diversos acessórios podem complementar o look, tais como pérolas, pulseiras lisas, brincos de argola e óculos escuros. Mais cuidado para não exagerar no modelito e parecer o Quico ou o Pato Donald, como no exemplo da primeira foto!

Ulisses: Por que as pessoas acham que algo que só deu certo com o Pato Donald pode ser efetivamente legal?

 BÔNUS – sneakers com salto

Depois de muitos pedidos, vamos ver a opinião deles sobre o polêmico (e bizarro – pelo menos pra mim) tênis como salto.

Lucas:

Murilo: Em primeiro lugar, não me julguem. Descobri o que é sneaker com saltos graças a esse post. Fash’n’blog também é cultura. Não acho feio e nem bonito, mas não gostaria que a guria do meu lado usasse. Alguém me explica porque é tão importante parecer mais alta para uma guria? Qual a obsessão que vocês tem com altura..? Mas, vale ressaltar, que fica bem com uma bermuda jeans curtinha ou esse tipo de roupa que não cobre muito as pernas. Ele também te deixa 10 anos mais nova. De 1 a 10: dou 6. Peraí, a Valeska Popozuda é a modelo na foto da esquerda?ps; Já que eu só critiquei, vou falar do que eu gosto no verão: aqueles biquínis que tem aquele laço. Meu deus. Gurias, não deixem isso sair de moda. Continuem usando o biquíni de laço!

Roberto: Achei que a indústria da moda havia chegado no limite do ridículo com as calças saruel e os Crocs. Mas os sneakers conseguiram superar de longe! A concepção já é tosca: colocar um salto alto escondido dentro de um tênis. Isso ao mesmo tempo, tira o conforto do tênis e a elegância do salto. E como se não bastasse, a maioria dos modelos tem cores berrantes que não combinam com nada! Mulheres com pés pequenos, ao usarem os sneakers, parecem as chinesas adeptas da prática dos pés de lótus, onde os membros são atrofiados com o uso de ataduras para restringir seu crescimento. Sinceramente, acho que o poder aquisitivo aumentou muito nos últimos anos, fazendo com que as pessoas gastem dinheiro nessas porcarias...

 Ulisses: Olha, isso é um contrassenso filosófico em sua essência. Kant socaria a tampa do seu caixão. Platão rasgaria o rascunho da “República”. Nietzche arrancaria os fios do seu bigode de dois em dois. Por que diabos um tênis teria que ter salto? Ou vice-e-versa? Ou, por outra, por que citar filósofos num post que contêm uma foto da… Valeska Popozuda??? Bem, a ideia me parece tão lógica quanto pegar um belo costelão-doze-horas e cobri-lo de, sei lá, pudim. São duas coisas que separadas funcionam, mas que unidas beiram o profano.

Saiba mais sobre nossos queridíssimos colaboradores aqui.